PAI RICO, PAI POBRE: FAZ DIFEREÇA?

 PAI RICO, PAI POBRE



PAI RICO, PAI POBRE. FAZ DIFERENÇA?

 

A  relação pai-filho pode ser complexa devido o ser humano se destacar entre os seres vivos como um ser pensante, porém complexo. Pai e filhos com interesses muito diferentes podem achar difícil se relacionar. Às vezes, pai e filhos se sentem competitivos uns com os outros. Na vida, tendemos a investir tempo e dinheiro nas coisas que nos interessam e, quando se trata de relacionamentos pai-filho, esse princípio é especialmente relevante. Mas será que faz muita diferença entre pais pobres e pais ricos?

Os problemas de comunicação são agravados quando ambos querem um relacionamento melhor entre pai e filho, mas nenhum deles sabe como fazê-lo. Se você se encontra nessa situação, aqui estão alguns exemplos importantes para criar e construir um forte relacionamento pai-filho. Dessa maneira descobriremos se faz mesmo diferença entre pais ricos e pais pobres.

 

BONS EXEMPLOS SÃO IMPORTANTES

Há muitas coisas que você pode fazer para desenvolver um forte vínculo com seu filho. Quer percebamos ou não, os filhos aprendem a ser homens principalmente observando seus pais. A influência de um pai no desenvolvimento pessoal de seu filho é muitas vezes invisível, mas ainda assim real.

À medida que os jovens observam seus pais interagirem com outras pessoas, incluindo seu parceiro, eles aprendem sobre respeito (ou desrespeito), sobre como os homens interagem com os outros e sobre como os homens devem lidar com conflitos e diferenças. Entender que a influência de um pai sobre seu filho é inigualável o ajudará a pensar mais profundamente sobre seu relacionamento com seu filho e a levar a sério sua responsabilidade como um bom modelo.

 

A PRESENÇA UM DO OUTRO MAIS TEMPO JUNTOS FAZ DIFERENÇA

Como pai, certifique-se de permitir algum tempo individual com seu filho. Esse tempo juntos permite que seu(s) filho(os) saiba que eles são importantes para você, especialmente se você reservar um tempo para eles em meio a uma agenda muito ocupada.

Passar um tempo juntos também comunica que eles são uma prioridade em sua vida e que você gosta de estar com eles. 



Enquanto eles são jovens, você pode se envolver em brincadeiras barulhentas ao ar livre, ler livros , jogar vídeo game, etc. Quando eles forem mais velhos e tiverem interesses mais definidos, tente participar das coisas que eles gostam também.

Se seu filho adora futebol ou debate, encontre maneiras de se envolver. Jogue futebol na entrada da garagem ou aprenda a ser um juiz de debate quando estiver no ensino médio . Algumas de suas melhores lembranças serão daqueles momentos que passaram juntos fazendo algo pelo qual são apaixonados. Além disso, as evidências sugerem que o envolvimento de um pai em atividades apóia o desenvolvimento cognitivo, lingüístico e socioemocional de seu filho.


Alguns exemplos de coisas que pais e filhos podem fazer juntos. 

·         Trabalhem juntos em um hobby . Alguns pais aproveitam o tempo com seus filhos quando encontram um hobby que podem fazer juntos. Quer isso envolva colecionar recordações, construir aeromodelos, jardinagem ou restaurar um carro antigo, encontre algo com o qual ambos estejam entusiasmados e façam isso juntos.

  • ·         Participar de atividades pai-filho. As comunidades e escolas locais geralmente organizam eventos entre pais e filhos, como excursões, pescaria, noites de jogos e muito mais, portanto, aproveite esses eventos. Os escoteiros também oferecem uma oportunidade de vínculo. As duplas de pai e filho podem acampar, caminhar, trabalhar com distintivos de mérito e passar tempo de qualidade juntos. Você pode até considerar se envolver como um voluntário adulto .
  • ·         Voluntário para as atividades pós-escolares do seu filho. Se seu filho estiver envolvido em atividades extracurriculares , procure oportunidades para se envolver. Por exemplo, você pode ser voluntário para várias atividades, um juiz de linha em um jogo de vôlei, um acompanhante para uma competição de bandas ou um lanterninha na peça da escola. Independentemente das atividades e interesses de seu filho, sempre há maneiras de se envolver.
  • ·         Pratiquem um esporte juntos. Embora a menção de esportes evoque imagens de esportes tradicionais como futebol, basquete e beisebol, não deixe que isso o limite. Há muitos esportes que pais e filhos podem praticar juntos, como corrida, caminhada, escalada, skate, vôlei, natação.

  

PRATIQUE INTERESSES COMUNS

As relações pai-filho podem parecer tensas às vezes, especialmente se seus interesses parecem ser opostos polares. Com um pouco de esforço, porém, você geralmente pode encontrar algo que ambos achem interessante. Esses interesses compartilhados permitem que você descubra algumas semelhanças enquanto maximiza o tempo que passam juntos fazendo algo que ambos gostam.

Encontrar interesses comuns beneficia seu relacionamento pai-filho de várias maneiras. Por exemplo, compartilhar um interesse com alguém permite que você tenha uma visão de quem é a pessoa.

Se seu filho for mais novo, tente coisas diferentes juntos até chegar a algo que ambos gostem de fazer. E se seu filho for mais velho, converse com eles sobre os interesses deles para ver se isso desperta algo em você também.

 

TRABALHAR JUNTOS EM UM PROJETO

Existe algo extraordinário para um menino em estar envolvido em algo maior que ele mesmo. Além disso, projetos grandes e visíveis podem realmente ajudar a fortalecer o vínculo entre pai e filho.

Alguns pais e filhos constroem canteiros, paisagizam um quintal, constroem uma cabana de férias, tiram grandes férias de verão de bicicleta. Seja o que for, um projeto maior que a vida feito em conjunto pode criar um vínculo que durará muito tempo e criará memórias sobre as quais vocês falarão juntos por décadas.

Para criar um projeto que você e seu filho possam fazer juntos, pense no que ambos gostam ou nos problemas da comunidade pelos quais você é apaixonado ao desenvolver um projeto.

 

APRENDA A OUVIR

Desde cedo, é importante que os pais aprendam a ouvir seus filhos sem julgamentos e sem tentar consertar as coisas cedo demais. Fazer isso ajudará muito na construção de um relacionamento duradouro e no desenvolvimento de um estilo de comunicação eficaz.

Para incentivar seu filho a se abrir, procure oportunidades de estar com ele quando você puder apenas ouvir o que está em sua mente ou o que ele tem a dizer. Pescar juntos, ir a um evento esportivo ou fazer uma viagem podem ser formas eficazes de criar um ambiente de escuta.

Comprometa-se a passar de setenta a oitenta por cento do tempo envolvido em escuta ativa com seu filho.

 

CONVERSAR

Nossos filhos são bombardeados com mensagens negativas ao seu redor. Apenas assistir a comerciais na televisão pode criar uma sensação de inadequação em nossos filhos. Eles provavelmente não são tão fortes, podem não ter barriga tanquinho ou ser tão bonitos quanto os caras que vêem na televisão.

À medida que crescem, eles são forçados a navegar e lutar com muitos grandes problemas. Por esse motivo, os pais precisam ter conversas regulares sobre esses grandes problemas. 

 

CONCLUSÃO

Após todas as situações e dicas escritas neste post, o que você acha de diferente, nestes casos, entre ser pai rico ou pai pobre? Talvez muitos de cara, já imaginaram que o dinheiro faria muita diferença, pois proporciona coisas que uma família rica consegue usufruir com facilidade e a maioria das famílias, que são pobres, não conseguem.

Porém percebe-se que os sentimentos são muito mais importantes e é indiferente ser rico ou pobre, pois para as crianças e adolescentes o que mais voga soa carinhos e amor dos pais.

Você concorda? Se não, dê sua opinião e escreva nos comentários, pois serão muito bem vindos.

Abaixo, uma sugestão de livro que pode ser também livro eletrônico (mais barato), que tem um assunto importante sobre pai e filho. Você vai gostar, eu garanto.



 FONTES:


  • · Scielo: O relacionamento entre pais e filhos em famílias de camadas médias   (https://www.scielo.br/j/paideia/a/XXQtpzmcFdpz8mJLXdMRc8J/?lang=pt)












PUBLICIDADE

PUBLICIDADE