VOCÊ SENTE A SUA CLASSE SOCIAL?



CONSEGUE SENTIR O SEU PERTENCIMENTO NA CLASSE: A, B, C, D OU E ?

Já escrevi aqui nesse blog outro post sobre classes sociais e a pergunta era a mesma: você sabe qual é a sua classe social? A, B, C, D ou E ? Será que basta apenas o valor de seu salário ou de familiares para definir sua classe?

Vou escrever de uma maneira mais esclarecedora para o entendimento do trabalhador, pobre, assalariado do Brasil.


VALORES DAS CLASSES

Somando-se a renda de sua família, incluindo quem mora com você, que por ventura não seja familiar: salário, aluguel, etc., ou seja, qualquer fonte de renda, mesmo assim for no máximo de até dois salários mínimos, você pertence à classe E. Na prática, se o salário atual é de R$ 1 .045, com R$ 2.090 você pertence a classe E.

Vamos regredir até chegar a classe A, ou seja, a elite, a minoria brasileira. 

Agora vamos a classe D: todos que falei anteriormente com seus rendimentos que chegam entre dois e quatro salários mínimos, ou seja, de R$ 2.090,01 a R$ 4.180. Esses são classe D.

Continuando, vamos a classe C, rendimentos entre quatro e dez salários mínimos: entre R$ 4.180,01 a R$ 10.450.

Classe B: entre dez e vinte salários mínimos. R$ 10.450,01 a 20.900.

Adivinha agora qual o rendimento dos privilegiados do Brasil? Classe A, claro que acima de vinte mil e novecentos, ou seja, a cima de vinte salários mínimos.


O QUE ISSO SIGNIFICA: SENTIMENTOS

Existem estudos mais aprofundados que levam em conta o grau de estudo das pessoas da família, quantos quartos, quantos banheiros tem em sua casa, e se a casa é sua ou alugada, etc. Dessa maneira classificam a sua classe. Porém o que percebo de mais significativo nisso tudo é o sentimento das pessoas. 

Existem pessoas que se sentem bem na classe que estão. Sendo pobres ou classe média. Existem pessoas que se sentem mal, mesmo sendo classe A, ou seja, a riqueza não traz a felicidade para determinadas pessoas. Cada um de nós temos uma maneira de pensar, mas somos induzidos em massa a pensar como os acumuladores de dinheiro, os capitalistas querem que você entenda que essa é a felicidade, sem as coisas que o dinheiro possa comprar o ser humano não pode ser feliz.

Isso tá provado que não é verdade. Eu vos digo aqui que, Jesus era pobre e o que nos ensinou, nada tem a ver com riquezas e acumulação. Os bens materiais nos induzem ao erro de uma vida inteira. Pois o ser humano vive toda a sua vida tentando conquistar algo material e quando consegue, percebe que não tem significado algum, ficando perdido.

Não se perca. Sinta o que realmente traz sua felicidade, pois somente você é capaz de perceber. Ninguém conseguirá colocar em sua mente se você mesmo não aceitar.

Saia um pouco do contexto, pois a intenção neste post é mostrar a você a qual classe pertence, mas também mostrar que isso não faz de você menos ou mais que alguém.

Não é errado tentar mudar de classe e melhorar, o errado é achar que isso é a coisa mais importante de sua vida. 








PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Publicidade de apoio ao nosso Blog. Adquira algum desses produtos e apoie também.

AS MAIS LIDAS

MAIS VISITADAS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
LIVRARIA DIGITAL